Problemas a perder peso

Perder peso, eliminando os depósitos de gordura de reserva não é uma questão fácil, são processos que precisam de muito tempo. Muitas vezes, nos deparamos com casos de pessoas que, por mais que treinam e fazem todo o tipo de dietas, não conseguem perder peso, ficam presos e até mesmo, em alguns casos, perde-se o tecido muscular diminuindo o desempenho e a entrar em processos de catabolismo.

Muitas destas situações onde não se consegue perder peso, vêm causadas por um errado abordagem em treinamento. Analisaremos estas possíveis causas para que a partir de agora, você pode pensar em um treino muito mais eficaz.

Não se perde peso, mas funciona.

Como ponto de partida, temos que ter claro que o valor do peso corporal não é o mais importante, determinante e muito menos confiável para saber se estamos eliminando gordura. É muito comum encontrar casos onde ao iniciar um programa de exercícios, não só não consegue perder peso, mas sim que, além disso, ela aumenta! Isso o mais normal, é mais, é a situação ideal, isto são as primeiras adaptações a um plano de exercícios.

Ao passar de uma situação de sedentário a ativa, o músculo estará metabolicamente mais ativo, é recheado de glicogênio, tonifica e notamos essa sensação de melhora no volume e tônus muscular. O tecido muscular é mais denso que a gordura, a igual volume, pesa mais, por isso, é normal que comecemos a subir de peso para, posteriormente, a médio e longo prazo, vamos começar a baixar a perda progressiva da gordura de reserva.

Meu conselho é que não olhe tanto na balança, mas o cinto ou a roupa, e, sobretudo, que você tenha uma expectativa a longo prazo, as mudanças a curto prazo não é garantia de sucesso.

Erro de treinamento 1

Muito trabalho aeróbico

Em princípio, o exercício cardiovascular é o que mais consumo calórico produz e, em princípio, quanto mais exercícios, maior consumo e maior perda de gordura. Isso é assim até certo ponto. Existe uma situação a partir da qual, o nosso organismo entra em uma situação de extrema demanda e ativa um mecanismo de defesa que protege a gordura. Nesses casos, você começa a catabolizar a massa muscular, baixa o ritmo metabólico e diminui nosso desempenho. Se entra em uma espiral de fracasso e quanto mais treinamos, menos resultados que obtemos.

Com um volume semanal máximo entre 4 e 6 horas de trabalho cardiovascular (como você vê, não é tão fácil realizar um excesso de cardio), temos o suficiente para conseguir o objetivo de perder gordura. Se você deseja melhorar, não aumentar os aeróbicos, é a melhor opção de incluir um programa de força.

Está comprovado que os resultados são sempre positivos ao combinar a força com o trabalho cardiovascular, as vantagens são evidentes;

– Consegue-Se um maior esvaziamento dos depósitos de glicogênio, com o qual chegamos muito antes das reservas de gordura.

– Evitar a perda de tecido muscular e o nosso desempenho esportivo será maior, suportando melhor e durante mais tempo que os treinos cardiovasculares.

– Obtém-Se um consumo calórico pós-exercício é muito significativo, devido à maior demanda metabólica de uma massa muscular ativa. Queimar mais calorias mesmo em repouso.

Conselho: Inclui um plano de treinamento de força 2 ou 3 dias por semana anterior ao treino cardiovascular. Você vai notar a diferença.

Erro de treinamento 2

Treinamento de baixa intensidade

Tradicionalmente, tem sido entendido que as intensidades baixas são as ideais para queimar gordura. Isso é verdade, pessoas que se iniciam e que apresentam uma condição física muito baixa, praticamente, porque esta é a única intensidade à que podem suportar as sessões de treinamento.

O certo é que não há uma “margem queima de gordura”, acha que a gordura é como o óleo em uma frigideira, maior a temperatura, maior o azeite se queimará. No nosso corpo elevar a temperatura para conseguir queimar a gordura, supõe elevar a intensidade de trabalho; aumentar a margem de intensidade, usar mudanças de ritmo, alcançar maior consumo de oxigênio, entrar mesmo em fases onde usamos as vias anaeróbias.

Se você sempre selecionamos métodos contínuos de baixa intensidade, o organismo se adapta e deixará de produzir melhorias. Alternar métodos variáveis nos fornecer estímulos diferentes e poder continuar com novas adaptações, o que nos levará a uma melhoria do sistema cardiorrespiratorio e, consequentemente, a uma maior capacidade de oxidar a gordura como fornecimento de energia.

Conselho: Não aumentar o tempo de treino, mas aumenta a intensidade com mudanças de ritmo, de forma eventual. O interval training , onde se alternam de forma contínua fases de alta e baixa intensidade é uma boa opção. Outras opções é fazer costas, incluir multisaltos, obstáculos, treinamento militar, etc.

Erro de treinamento 3

Treinamento demasiado analítico

Se já faz um treino de força e quiser perder peso, esqueça do clássico treinamento analítico e isolado por grupos musculares. Este método é muito válido para objectivos de força e volume, mas não é o ideal para combinar com o treinamento cardiovascular e observar uma definição muscular.

Você pode mudar a sua rotina convencional e clássica de um ou dois grupos musculares por sessão, por um treinamento mais funcionalonde realizar exercícios gerais e ponha em ação a grandes cadeias musculares. Não pense em treinar músculos, mas movimentos.

Conselho: Seleciona exercícios onde involucres ao mesmo tempo o trem superior e inferior, por exemplo passada com o press de ombros e papéis no chão, muda o exercícios sentados por exercícios de pé, você vai conseguir um envolvimento maior, utiliza materiais instáveis como o bosu e o fitnessball, você conseguirá maior atividade neuromuscular e maior participação ativa de fibras musculares, muda as máquinas pelo peso livre, é preferível usar halteres, barras e tensores.

Erro de treinamento 4

Tomar diuréticos e saunas

As saunas e produtos vegetais com alto poder diurético, elimina líquidos e produzem uma diminuição do peso corporal. Isso não quer dizer que vamos perder a gordura, simplesmente elimina grande quantidade de água que vai se recuperar em poucas horas, é apenas uma situação momentânea enganosa.

Até mesmo muitas pessoas realizam sessões de cardio com peças de plástico ou neoprenos (é ridículo!!!) que não transpiram e provocando uma transpiração excessiva. Estas situações tão só levam a uma excessiva desidratação , que não somente reduz o desempenho, mas que pode nos trazer sérios problemas de saúde.

Conselho: É bom suar, mas sempre de forma natural, nunca através de meios que não deixem acontecer. Nunca use esse tipo de roupa e se beber, saunas, é preferível um dia de treino suave e relaxado, e não um onde você treina de forma intensa.

Dica Extra: Conheça o Turbo Drol Suplemento Destaque 2017

4 erros durante a perder peso
Avaliar
¤